Menu
BAIXA IMUNIDADE & AFTAS: isso tem cura?
Publicado em: 19/08/2016


Momento de confissão!

Olá amigos, resolvi falar sobre um assunto bem pessoal hoje...

Durante anos venho sofrendo com um problema de saúde que para alguns parece algo banal, corriqueiro, mas só quem passa sabe o quanto ele incomoda: AFTAS! Essas danadas ardem, doem, irritam, estressam, aiiiiiii é um tormento. Todo santo mês, quando os dias “das regras” vão chegando, minha imunidade cai lá no pé e as aftas aparecem. Uma, duas, três, já cheguei a ter 10 de uma vez (na época, tive até que pegar atestado médico e ficar de molho em casa). Imagina a dor que sinto para falar quando a minha boca está assim, toda machucada!? No caso da minha profissão, sorriso no rosto e comunicação à mil é imprescindível, então – já que não havia saída – eu seguia com dor mesmo, aceitando ter de lidar com este problema mensalmente. Não foi falta de pesquisa, consultas médicas, exames, receitinhas caseiras. Fiz realmente de tudo, usei todos os remédios que me indicaram e segui à risca os tratamentos, mas nada dava certo! 

Eis que conheci uma profissional da saúde realmente interessada em me ajudar a encontrar a cura para as aftas. Sua atuação vai além de uma nomenclatura, por isso tenho na Kelly Ardachnilzoff uma consultora de bem-estar. Ela é Nutricionista e Coaching em Emagrecimento, um minucioso trabalho que acontece de dentro para fora, com resultados permanentes para os pacientes que buscam sua ajuda e se dedicam para recebê-la.

Kelly Ardachnilzoff, Nutricionista & Coaching em Emagrecimento

Na primeira consulta a Kelly me apresentou algumas diâmicas, tudo para descobrir como era o meu comportamento alimentar e hábitos de saúde. De cara já gostei, ela me deu o receituário para que eu mesma fosse anotando as recomendações, pois “quando escrevemos o cérebro memoriza a ação”. Ou seja, demos o primeiro passo para um novo estilo de vida saudável. Tiramos medidas, ela pediu um exame de sangue detalhado, para averiguar se existe alguma defasagem no meu organismo. Enquanto conversávamos, ela serviu um delicioso suco Detox da Santo Congelado, e assim ela me explicou que dá sim para fazer dieta saborosa, natural e prática.

A Kelly também me receitou alguns tratamentos naturais, como Ômega 3 e um Coquetel de Vitaminas, feito em farmácia de manipulação. Além disso, ela me deu algumas geleias, parecidas com aquele doce de criança chamado Yumi, super saborosas, para ajudar na manutenção das fibras e bom funcionamento do intestino. No fim da consulta, mais um presentinho: um mix de castanhas para eu levar na bolsa, elas me salvaram logo depois, onde tive uma sequência frenética de reuniões e quase nada de tempo para me alimentar direito.

Esta semana chegou a tão temida “TPM”, pude sentir os primeiros resultados do tratamento feito com a Kelly. Não tive cólicas pré-menstruais, minha saliva não ficou ácida, meu intestino se manteve regular e só apareceu uma única afta, que sarou muito mais rápido do que antes. Imagine a minha felicidade???

O tratamento está só começando, espero poder relatar aqui para vocês mais resultados positivos. Enquanto sigo o meu tratamento, aproveitei para entrevistar a Kelly e assim dividir com você alguns conhecimentos importantes. Se você também sofre com AFTAS e BAIXA IMUNIDADE, saiba que os dias dessas danadinhas estão contados.

Conte com a ajuda profissional da Kelly e o meu total apoio para ter mais qualidade de vida! 

Contato: (11) 94196-3880 - Helbor Concept Office - Sala 1414 - Mogi Shopping

Entrevista com a Nutricionista e Coaching em Emagrecimento KELLY ARDACHNILZOFF

Qual o papel de um profissional Coaching em Nutrição?

KELLY: O profissional coach que aplica o coaching, tem um papel surpreendente e de extrema relevância nos tratamentos nutricionais. O coaching nutricional auxilia as pessoas que desejam mudar seus hábitos alimentares a reconhecerem os alimentos que lhes fazem bem, favorecendo a saúde, o emagrecimento, tratamentos de enfermidades e iniciando um novo projeto de vida. Todos nós sabemos que precisamos nos alimentar de maneira saudável e correta, mas nem sempre sabemos por onde começar, ou, não temos forças para nos comprometermos com este projeto. Isto ocorre porque, muitas vezes precisamos de apoio, motivação e incentivo para iniciarmos uma mudança em nossa vida e hábitos. O auxílio de um coach pode ser essencial nesse momento, pois os métodos do coaching aplicados ao conhecimento nutricional gera excelentes resultados na mudança de comportamento das pessoas, fazendo com que alcancem seus objetivos e se tornem realizadas.

 

Qual a sua metodologia de análise das necessidades de um paciente?

KELLY: Em primeiro lugar sou nutricionista, então analiso o cliente como um todo usando as técnicas da entrevista de hábitos alimentares e de vida, antropometria (aferição de medidas), solicitação e analise de exames laboratoriais e depois disso tudo uso as ferramentas de coaching para levar o paciente até o objetivo que ele mesmo me traz em consulta. A partir desse objetivo, traçamos metas junto e a melhor forma de alcançar o que o cliente deseja. No tratamento nutricional tenho uma metodologia diferenciada, uso a nutrição comportamental que é uma área relativamente nova da nutrição, que trabalha mais o COMO se como do que O QUE se come. Na nutrição comportamental não existe proibições ou restrições e sim consciência do que seu corpo precisa e do que você quer. Ou seja, o cliente pode comer de tudo e ainda assim chegar ao objetivo, seja ele qual for. Além disso faço um cardápio personalizado utilizando a modulação hormonal como base para esse cardápio, onde os principais benefícios são:

·         Diminuição do volume corporal, perdendo gordura e não músculos ou água.

·         Aumento do percentual de músculos.

·          Regulação hormonal e vitamínica.

·         Ausência da sensação de fome entre as refeições.

·         Menor apetite por coisas doces Boa concentração mental.

·          Ausência do cansaço físico e mental.

·         Maior vitalidade e rendimento físico.

 

Quais as possíveis causas ou deficiências do organismo de quem sofre de baixa imunidade?

KELLY: Uma vez que o surgimento da afta possa estar relacionado com o sistema imune alguns nutrientes como zinco são importantes para aumentar a imunidade. A alicina, presente no alho e na cebola é um composto que auxilia o nosso sistema imune agindo na destruição e inibição de bactérias, estimulando a atividade da imunidade humoral e celular (dois tipos de imunidade que nosso corpo possui contra substâncias estranhas que entramos em contato), além de aumentar a produção de citosinas e moléculas citotóxicas (enviam sinais durante a resposta imunológica). Uma das condições mais frequentes na cavidade bucal são as   ulcerações aftosas, mais conhecidas como aftas. Estas são de causa desconhecida, porém acredita-se que sua origem seja de condições genéticas, imunológicas e derivadas de fatores ambientais. Alterações hormonais associado ao estresse e fatores nutricionais podem contribuir para ocorrência de aftas. Estudos demonstram que pacientes portadores de úlceras aftosas, podem apresentar deficiências nos níveis de ferritina, ferro, folato e vitamina B12. As mais comuns são a de ferritina e a de ferro.

 

Quais dinâmicas, exames e/ou análises são feitas para diagnosticar um paciente que sofre de aftas?

KELLY: Não existe um exame único capaz de detectar se a pessoa está com a imunidade prejudicada. Deve-se analisar e perceber sintomas recorrentes ou persistentes. Um indivíduo pode ter as aftas durante meses, por exemplo, mas isso pode ser consequência da falta de alguns nutrientes na alimentação ou baixa imunidade. O cliente tem que ser analisado como um todo. Por isso, vale ficar mais atento aos sintomas decorrentes de doenças que são mais comuns quando as defesas do organismo estão frágeis.

 

Quais alimentos compõe uma dieta saudável para auxiliar pacientes que sofrem deste mal? Quais alimentos devemos evitar?

KELLY: Os principais minerais e vitaminas que dever estar pressentes na dieta de quem sofre de afta são:

 

·         O Ferro pode ser consumido através de alimentos de origem animal ou vegetal como carnes magras e leguminosas (feijão, grão de bico e lentilha).
·         A vitamina B12 ou cobalamina (é encontrada em alimentos de origem animal como carnes, leite e ovos) é essencial para o crescimento e divisão celular. Na boca, a deficiência desta vitamina está associada à atrofia da mucosa, com sintomas de ardência bucal.
·         O ácido fólico é um nutriente importante também nestes casos, uma vez que é convertido em enzimas que o organismo precisa para produzir DNA, RNA e glóbulos vermelhos. A falta de regeneração rápida das células da mucosa, promovida pela deficiência de ácido fólico, pode causar alterações gastrintestinais, bem como atrofia da mucosa bucal, e facilitar o desenvolvimento das lesões aftosas. Este nutriente está presente em alimentos como: vísceras, feijão, aspargos, couve, espinafre e oleaginosas.
·         Cálcio e vitaminas B1, e C para pacientes com úlceras aftosas recorrentes (UAR). O cálcio está presente nos leites e derivados e vegetais verde escuro. A vitamina B1 pode ser consumida através da ingestão de cereais integrais, aveia, peixes e ovos. Já a vitamina C pode ser consumida através de alimentos como acerola, caju, laranja, morango, couve manteiga e auxilia na produção de células essenciais do sistema imune, especialmente os neutrófilos que atacam bactérias e vírus.

Não existe comprovação de que alimentos específicos sejam causadores de afta, mas é bom observar se ao ingerir alguns alimentos abaixo o surgimento das aftas se exacerbam.

  • Tomates;
  • Morangos;
  • Nozes;
  • Chocolate;
  • Melão;
  • Alimentos ácidos;
  •  Condimentados
  • Embutidos 

 Quais possíveis situações levam ao maior aparecimento ou frequência de aftas?

KELLY: As principais situações que podem levar ao aparecimento de aftas são:

  • Estresse 
  • Deficiência de ferro, vitamina B12 e ácido fólico
  • Período menstrual
  • Mudanças hormonais
  • Alergias a alimentos.
  • Idade: bebês e crianças pequenas costumam apresentar afta com mais frequência do que pessoas mais velhas
  • Imunidade baixa: algumas doenças ou medicamentos podem comprometer o sistema imunológico e, assim, facilitar a ação do fungo que provoca aftas
  • Próteses bucais: pessoas que usam dentaduras tendem a apresentar mais aftas também
  • Problemas de saúde: outras complicações podem ajudar no surgimento de aftas, como diabetes e anemia
  • Medicamentos: o uso de determinados tipos de medicamentos podem comprometer a imunidade e contribuir para o aparecimento de aftas na boca, como alguns antibióticos e corticosteroides
  • Câncer: o tratamento da maioria dos tipos de câncer costuma ser bastante invasivo. Métodos como quimioterapia e radioterapia costumam comprometer a imunidade também
  • Boca seca: doenças como xerostomia deixam a boca anormalmente seca, o que ajuda na proliferação do fungo causador da afta
  • Fumo: o consumo de cigarro também pode provocar afta
  • Histórico familiar: aftas também podem ser hereditárias.

 

Qual o seu conselho para quem quer ter mais qualidade de vida?

KELLY: O principal conselho que dou para quem quer ter mais qualidade de vida, é ter em primeiro lugar uma vida LEVE. Uma vida sem terrorismo nutricional, dietas da moda, sem restrições. Procure um bom nutricionista para te auxiliar e te deixar livre de tudo o que a mídia impõe como uma boa alimentação. Procure um bom educador físico para que seus treinos sejam de qualidade e não quantidade. Ninguém precisa viver de frango e batata doce e passar 24 horas na academia para ter um corpo saudável, pois essas atitudes não trarão um mente saudável e isso é muito importante. Mente saudável tem como consequência corpo leve e bonito! Não seja escravo de dieta, academia e mídia. SEJA FELIZ!

 





Comentar

Comentários

Este Post ainda não recebeu nenhum comentário

© 2019 Copyright - Todos os direitos reservados

MogiComp